CAPS AD II “JOÃO MARIA LÚCIO MARTINS”

Apresentação do Programa

                        O Centro de Atenção Psicossocial álcool e drogas – CAPS ad II de Martinópolis é um programa instituído pelo Governo Federal através da Portaria nº 336/GM de 19 de fevereiro de 2002 com o objetivo de atendimento diário à população que apresenta graves transtornos decorrentes do uso e dependência de substâncias psicoativas, como álcool e outras drogas, com capacidade operacional para atendimento em municípios com população superior a 70.000 habitantes.
O CAPS ad II constitui-se em serviço ambulatorial de atenção diária oferecendo atendimento à população de sua área de abrangência, realizando acompanhamento clínico e a reinserção social dos usuários pelo acesso ao trabalho, lazer, exercício dos direitos civis e fortalecimento dos laços familiares e comunitários. É um serviço de saúde mental criado para ser substitutivo às internações em hospitais psiquiátricos.
Os atendimentos no CAPS ad II iniciaram se em 15 de dezembro de 2009. O tratamento é composto por: medicações; atendimento psicológico; terapia ocupacional; cuidados de enfermagem; serviço social; oficinas profissionalizantes, de geração de renda e de artesanato; orientação familiar e atividades esportivas.

Objetivos

                    
-   Prestar atendimento em regime de atenção diária;
- Gerenciar os projetos terapêuticos, oferecendo cuidados clínicos, eficientes e personalizados;
-  Promover a inserção social dos usuários por meio de ações inter setoriais que envolvam educação, trabalho, esporte, cultura e lazer;
-  Oferecer cuidados aos familiares usuários do serviço;
- Trabalhar junto com usuários e familiares os fatores de proteção para o uso e dependência de substâncias psicoativas, buscando ao mesmo tempo minimizar a influência dos fatores de risco para tal consumo;
-  Dar suporte e supervisionar a atenção básica nas questões referentes à dependência química;
-  Promover trabalhar educativos junto à sociedade em relação à prevenção ao uso de álcool e outras drogas.

População Alvo
O Centro de Atenção Psicossocial álcool e drogas – CAPS ad II de Martinópolis destina se às pessoas que apresentam problemas relacionados ao uso e abuso de álcool e outras drogas e necessitam de tratamento.
O serviço atende usuários de qualquer faixa etária, crianças, adolescentes e adultos dos municípios de Martinópolis, Indiana, Caiabu, Regente Feijó, Pirapozinho e Taciba.
Funcionamento
O CAPS ad II funciona de segundas às sextas-feiras das 7:00 às 17:00h e os pacientes freqüentam o serviço no período da manhã, período da tarde ou em período integral com uma frequência que pode ser de 1 a 5 dias na semana ou 1 a 3 dias no mês, conforme plano terapêutico individual.
Como fazer tratamento no CAPS ad II
Basta o usuário comparecer ao CAPS ad II com seus documentos pessoais: RG, CPF e Cartão SUS, para fazer uma triagem. Não necessita de encaminhamento.

Sinais para identificar um usuário de drogas      

  • Falta motivação para estudar/trabalhar
  • Mudanças bruscas de comportamento;
  • Troca o dia pela noite
  • Inquietação, irritabilidade, ansiedade;
  • Olhos avermelhados, olheiras, insônia;
  • Desaparecimento de objetos de valor ou dinheiro, etc;
  • Há alterações súbitas de humor;
  • Há perda de sono ou apetite;
  • Se relaciona com amigos diferentes;
  • Fica descuidado com a higiene pessoal;
  • Muda o vocabulário, usando termos mais pesados;
  • Tem atitudes de culpa e reparação: agride os pais, chora, se tranca no quarto;
  • Passa noites fora de casa;
  • Apresenta apetrechos como espelhinhos, fósforos, canudos, usados para cheirar cocaína.

foto1foto3

Sinais para identificar um alcoolista

  • Bebe muito em ocasiões sociais;
  • Esconde bebida em casa;
  • Irrita-se e torna-se agressivo quando alguém sugere que ele está com problemas relacionados à bebida;
  • Apresenta pensamentos de perseguição contra si;
  • Sente cansaço, insônia, depressão, ansiedade;
  • Tem fraturas, quedas, queimaduras no corpo ou mesmo convulsões sem causa aparente;
  • Quando não bebe, apresenta sintomas de abstinência que vão de tremores a delírios e alucinações;
  • Evita o convívio com a família, prefere estar sozinho para poder beber.

foto4

IMPORTANTE – UMA DOENÇA TRATÁVEL

            O primeiro passo para o sucesso do tratamento é a compreensão é a compreensão por parte dos familiares e da comunidade de que a Dependência Química é uma doença. É preciso abandonar as opiniões preconceituosas de que dependentes de álcool/drogas são mau caráter, não têm força de vontade, etc. E, além disso, você precisa saber que como todas as outras doenças, o alcoolismo e a drogadicção têm tratamento.

 

Rua Eleazar Galvão, 697 - Vila Alegrete - CEP
19500-000 Martinópolis - SP
Tel: (18) 3275-2357 / Fax: ( 18 ) 3275-2357
capsad@martinopolis.sp.gov.br

Fonte de Informação: CapsAd II